Back home [atualizado com fotos]

Oi gente.

cheguei aqui no Rio de volta. apesar de ser velho, vi que meu computador realmente faz falta. o tal do iPad é bom, mas pra postar em blog ainda deixa um pouco a desejar.. o celular então, nem se fala. No total, tiramos mais de 7 mil fotos da viagem. Sabem o que isso significa? muitas fotos. muitas fotos pra escolher, pra postar, enfim.. terei trabalho. enquanto nenhuma dessas fotos é colocada em seu devido lugar aqui no meu computador, vou dando uma palhinha de como foram meus últimos dias nos EUA.

DCIM100GOPRO
Aprendendo a lidar com a Gopro

depois de Flagstaff fomos pro Grand Canyon. a entrada sul do parque (que é enorme) fica em Wilson, uma cidade bem antiga da rota 66, perto de Flagstaff. No parque nacional ficamos relativamente pouco tempo. se vc quiser explorar beeem o lugar pode dedicar o dia todinho, chegando cedo, porque tem chão.

DCIM100GOPRO
Todos digam Xiiiis

São 4 rotas, passando por partes diferentes do Grand Canyon. Acabamos perdendo muito tempo fazendo a trilha principal, que sai do Visitor Center a pé. O ideal é você saltar de uma rota a outra com os ônibus que ficam disponíveis. Vou fazer um post só pro Grand Canyon, especificando que partes das rotas que fizemos que merecem atenção especial, e quais que são menos turísticas.

Fotos, fotos y fotos!

Uma surra de imagens desse trecho lindo da viagem!

Depois do Grand Canyon veio a parte mais cansativa da viagem. 7 longas horas de carro até San Diego. Partimos a viagem, na verdade, fizemos 2 horas até Phoenix, depois o resto do caminho até San Diego, com uma parada num Burguer King no meio da estrada!

Eu adorei a viagem, as vistas são incríveis, Phoenix é BEM QUENTE, e BEM SECO. Não se enganem, mesmo que esteja tenebroso de frio no Grand Canyon, se você for em maio pra Phoenix, leve a sério a história de que lá é o lugar mais quente do mundo (pra eles) porque é verdade. Pra quem estava pegando 10 graus em San Francisco, realmente, é uma mudança e tanto. A cidade é legal, bem arrumada, mas eu não vi ninguém na rua, parecia uma cidade fantasma. Uma cidade fantasma simpática, mas fantasma.

O nosso carro era bem confortável, então não foi insuportável passar tanto tempo dentro dele e a Wanda (nome que demos pra nossa GPS never lost) parece ter ajudado bastante meu pai, que era o motorista oficial da nossa viagem.

San Diego chegou enfim, mas eu prefiro deixar pra falar de lá quando estiver com muito tempo sobrando, porque eu simplesmente AMEI tudo lá.

Amanhã eu passo por aqui novamente pra terminar o resumo da viagem!

Adios!

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s